PROYECTO CAPITAL REPÚBLICA DOMINICANA - Fundación Capital
20299
page-template-default,page,page-id-20299,page-child,parent-pageid-20148,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-13.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

PROYECTO CAPITAL REPÚBLICA DOMINICANA

Diferentemente de outros países latino-americanos, a República Dominicana possui um sistema de transferências em espécie, em vez de um sistema de transferências em dinheiro, que distribui cartões pré-pagos aceitos nas mercearias da vizinhança para a compra de produtos alimentícios incluídos em uma lista predeterminada. O Proyecto Capital teve que se adaptar ao contexto dominicano local, projetando uma estratégia de inclusão financeira para os beneficiários do Progresando con Solidaridad (Progredindo com Solidariedade). O projeto começa com a criação de grupos locais de poupança e crédito, para depois acessar e usar os serviços financeiros formais de acordo com suas necessidades.    

Os grupos de poupança e crédito se mostraram uma ferramenta poderosa para gerar mudanças no comportamento e na atitude em relação a planejamento, poupança e crédito responsável. Os grupos precisam de um local para manter segura sua poupança coletiva e para armazenar qualquer superávit pessoal que não possa ser depositado no fundo do grupo. Em um esforço conjunto com bancos como ADOPEM, BHD León, La Nacional e Banreservas, disponibilizamos produtos fáceis de acessar pelos grupos, a fim de facilitar sua inclusão no sistema financeiro. E essas instituições financeiras trabalharam para expandir sua cobertura, incorporando novos agentes correspondentes e projetando contas que não exijam uma quantia mínima para abertura.

Os resultados foram muito positivos e, em agosto de 2015, o Gabinete da Vice-Presidência da República declarou que a inclusão financeira por meio do modelo de grupos de poupança s tornaria política pública, anunciando um aumento de escala do projeto em nível nacional. Até o momento, foram criados 587 grupos de poupança com mais de 9.000 membros, dos quais 900 abriram contas poupança. Isso foi alcançado graças aos esforços de mais de 2.000 supervisores PROSOLI treinados pelo projeto, que trabalharão durante os próximos quatro anos para integrar cerca de 20.000 famílias a grupos de poupança.

 

Populações-alvo: mulheres, jovens, minorias, população rural, população urbana, pessoas vivendo na pobreza, pessoas vivendo em extrema pobreza, empreendedores, beneficiários de TCRs.

 

Objetivo: inclusão financeira entre participantes de programas sociais que fazem transferências condicionadas de renda.

 

Metodologia:

Inclusão financeira de famílias que recebem transferências condicionadas por meio do programa PROSOLI, com ênfase inicial na criação e no desenvolvimento de grupos de poupança e crédito que possam passar a ser incluídos no sistema financeiro formal.

 

Results:

  • 587 grupos de poupança formados por todo o país.
  • 9.003 membros de grupos de poupança.
  • Aumento da cobertura bancária alcançado por meio da instalação de agentes bancários como resultado da influência de grupos de poupança.
  • Uma conta fácil de acessar projetada pelo BHD León sem quantia inicial.
  • Abertura de 900 contas poupança.
  • As contas de grupos de poupança abertas possuem média mensal de US$ $462 por grupo.
  • Treinamento de 2.200 funcionários do PROSOLI para criar grupos de poupança e melhorar sua experiência.

 

Fase atual do projeto: fase de aumento de escala

 

Parceiros-chave: Gabinete da Vice-Presidência da República, Coordenadoria de Políticas Sociais, Progresando con Solidaridad, Bancos (ADOPEM, BHD, ALNAP, BanReservas)

 

Projetos relacionados: Proyecto Capital Geral